terça-feira, 4 de novembro de 2014

O Historiador Geraldo Silveira

   Nascido em 03 de fevereiro de 1926, Geraldo Silveira se notabilizou pela sua trajetória de vida ligada à cultura e à história de Morrinhos. Filho de Raimundo Nonato Silveira, popular Doca Silveira, e Tereza Lusia Silveira, é casado com Maria Claucídia Vasconcelos sendo pai de 10 filhos. Morou por alguns anos em São Benedito, Ceará, cidade a qual tem grande apreço, porém durante toda a vida o amor pela cidade natal sempre foi mais forte, visto o trabalho histórico, cultural, social que teve é de grande relevância para a comunidade morrinhense.
   Fundador do Sindicato dos Trabalhadores Rurais em 15 de setembro de 1968, realizou um grande trabalho onde conseguiu para atendimento aos sindicalizados um automóvel para transporte de enfermos para Sobral, além de médico e dentista para tratamento de doenças na nossa cidade. 
   Proativo e zeloso por seus trabalhos, sempre teceu muitas críticas com suas opiniões as quais trouxeram a ele alguns incidentes, porém não se calava com malfeitos. 
   Muito ligado à comunicação, por praticamente toda a vida o microfone foi seu instrumento inseparável. Foi radialista na Rádio Educadora de Sobral, onde com grande satisfação para ele trabalhou com o locutor e deputado Moésio Loiola, quando este era o que se denominava controlador da mesa de som.

   Notadamente Geraldo Silveira também se configurou pelos trabalhos históricos que produziu para os estudantes e a sociedade morrinhense. Por dezenas de vezes dedicou seu tempo aos estudantes em sua residência para contar o passado, os fatos históricos e sobre as pessoas ilustres da nossa cidade nos trabalhos escolares. Todos esses conhecimentos adquiridos foram repassados na maioria das vezes na semana de nosso município tanto pessoalmente como também no uso do microfone seja ele na rádio ou nas festas alusivas à comemoração de nossa emancipação política.
   Em agosto de 1999 reuniu todas as informações de que tinha conhecimento junto a um caderno de folhas de papel almaço com informações deixadas por seu pai Doca Silveira e com todas as dificuldades lançou um dos melhores trabalhos históricos com o título Morrinhos 1772 a 1999 para a classe estudantil e às pessoas interessadas na história de nossa cidade. Finalizando seu trabalho ele diz que foi um singelo e humilde presente pelos 42 anos de emancipação política, social e econômica de Morrinhos, que com certeza levou ao conhecimento de várias centenas de estudantes ano após ano a trajetória de nosso município até os dias atuais.

Capa do trabalho.

Dedicatória.

Laécio Sousa

3 comentários:

  1. Parabéns primo, por mais um artigo rico de informações sobre a História da nossa cidade e principalmente por compartilhar essa biografia do nosso avô.

    ResponderExcluir
  2. Laércio, meu nome é Fábio Avelino, sou graduando do Curso de História da UVA, e preciso do Artigo dessa publicação, como faço para me comunicar com você.

    ResponderExcluir